emdefesadasarvores@gmail.com

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Não! Não nos podemos dar ao luxo de abater árvores para que no seu lugar se estacionem automóveis.

E quando o exemplo parte de uma universidade, o caso torna-se ainda mais grave.



Abate em curso nos terrenos da Cidade Universitária de Lisboa

O alerta recebido hoje na Plataforma: 

"(...) A intervenção estava esta tarde em curso sem que tivesse sido demarcado e assinalado um perímetro de interdição à circulação de transeuntes, pelo que os mesmos (como eu) circulavam debaixo de árvores a que estavam a ser cortadas ramadas de grande porte, com risco de serem apanhados pela queda das mesmas. Apresentei queixa à polícia municipal e mantive-me no terreno impedindo a continuação dos trabalhos até que fosse colocada sinalização que impedisse a circulação de pessoas no perímetro intervencionado. Fui informada por funcionários da reitoria da UL e da FLUL que o abate das árvores faz parte de um projeto para construção de um parque de estacionamento para a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Estou chocada e indignada perante mais um atentado contra o arvoredo da cidade. O espaço que irá ser alcatroado é um espaço verde de grande beleza. As árvores são magníficas e saudáveis. "


O pedido de esclarecimento enviado à Reitoria da Universidade: 


Aguardamos esclarecimentos!