emdefesadasarvores@gmail.com

sábado, 11 de junho de 2016

Menos árvores, mentiras e ilegalidades no eixo central de Lisboa

Prometidos foram "passeios largos, esplanadas, relvados e árvores", uma cidade MAIS verde, mais pessoas menos carros..... Ninguém imaginaria que para implementar um plano desta natureza no eixo central de Lisboa fosse necessário abater todas as árvores existentes, ninguém!
A verdade é que as obras começaram há dias na Av. Fontes Pereira de Melo e logo ali se abateram prepotentemente, sem avisos ou respeito pelo projecto e pelas próprias leis em vigor na CML, dezenas de árvores jovens e perfeitamente saudáveis.

(no google ainda com as árvores)


 Hoje na Av. Fontes Pereira de Melo

Restam apenas nesta avenida (troço em obras do Marquês de Pombal a Picoas) quatro árvores que por sinal são maravilhosas e insubstituíveis. São quatro choupos negros que fazem parte da história da cidade de Lisboa, do eixo central e das nossas mais remotas memórias e afectos, são árvores que pertencem à cidade e aos lisboetas e não a quem - de passagem - assina este ou aquele projecto de "requalificação"e age prepotente e dissimuladamente em sua defesa. As árvores não são peças de mobiliário, as poucas leis que existem para a sua protecção têm de ser escrupulosamente cumpridas, e, neste caso, estas árvores deviam ter sido contempladas no projecto de requalificação em curso. Se não foram - e tudo indica que não - ainda vão a tempo de o fazer. 

( um dos choupos condenados)
(aviso de abate sem informação necessária e exigida por lei)

Não aceitamos de forma alguma o anunciado abate destas árvores e tudo faremos para o evitar. Não tivemos acesso a relatórios fitossanitários de espécie alguma, não existe informação acerca da data prevista para o abate dos quatro magníficos  choupos, neste momento há razões para temer o abate de todas as árvores existentes no eixo central, exigimos esclarecimentos urgentemente!